(11) 3379-0960 (vendas) | (11) 97310-9613 | (11) 99989-0045 hgtelecom@hgtelecom.com.br

Com o avanço da tecnologia, novos sistemas de segurança condominial estão surgindo com força no mercado. Mas por que os síndicos e administradoras devem estar sempre de olho nisso? Justamente porque eles são desenvolvidos para garantir a proteção e comodidade dos moradores e reduzir gastos condominiais. Os benefícios podem gerar melhorias significativas para os moradores, que passam a ter acesso a uma grande variedade de serviços, como academias inteligentes, portaria eletrônica, monitoramento remoto e redes sociais fechadas. Essas tecnologias apresentam ótimo custo-benefício e devem ser discutidas entre todos os condôminos.

Para reforçar os benefícios das tecnologias de segurança condominial, algumas reportagens mostram claramente um sinal de alerta vermelho. O número de roubos e furtos a condomínios no estado de São Paulo cresceu 56% em 2018, segundo dados da Secretaria da Segurança Pública: foram 1.300 crimes contra prédios registrados entre janeiro e abril de 2018, contra 832 no mesmo período do ano anterior.


✔️ Segurança Condominial – Roubos e incêndios
A sobrecarga na corrente elétrica e os incêndios não acontecem apenas em casos isolados, como uma ocupação em um prédio em más condições. Um levantamento da Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (ABRACOPEL) apontou que, em 2018, foram registrados 536 casos de incêndio causados por curto-circuitos – um aumento de mais de 20% em relação a 2017.

Outro motivo bastante discutido são as invasões, roubos e assaltos. Em novembro passado, um grupo de 15 bandidos fez um arrastão em um condomínio na região do Morumbi, zona sul de São Paulo. Eles alegaram ser policiais civis em operação para cumprir mandados judiciais, e roubaram vários apartamentos, levando joias, celulares e dinheiro de moradores. Os ladrões haviam clonado ou roubado um controle remoto e conseguiram entrar na garagem, permanecendo no edifício das 8h30 até às duas da tarde. Ações como essas – infelizmente cada vez mais comuns – reforçam o argumento de que os ladrões sabem quais são as rotinas dos moradores e fazem rondas para identificar pontos críticos e oportunidades de ação.

✔️ Segurança condominial: benefícios das novas tecnologias
É importante pensar além de um único equipamento e procurar os benefícios de uma solução completa. Quanto mais se conhece sobre o assunto, mais facilmente é possível visualizar as combinações que melhor se encaixam como solução ideal para o prédio. Moradores, síndico e a administradora devem se reunir para conhecer as alternativas.

✔️ Redução de custos com manutenção da qualidade e da segurança
De forma geral, o principal objetivo de um condomínio é reduzir os custos com a segurança, mas manter a qualidade do serviço. Tendo isso como foco, um conjunto de 50 apartamentos com uma portaria humana, que funciona 24 horas todos os dias e gasta cerca de R$ 20 mil, pode começar a analisar um sistema integrado de tecnologia de controle de acesso que seja capaz de diminuir até 70% dos gastos.


✔️ Controle automatizado de acesso via software
O impacto das soluções na segurança condominial está bastante associada com processos tradicionais que podem ser otimizados com tecnologia específica. Até hoje, alguns prédios controlam o acesso a partir de anotações em um caderninho ou folha de entrada. Um sistema próprio oferecerá relatório de chegada e saída via software. Se houver alguma ocorrência, esse sistema poderá, inclusive, identificar quem liberou o acesso para um intruso.

É possível atualizar e implementar sistemas de controle de acesso em qualquer tipo de condomínio. Existem possibilidades de integração com sistemas de interfonia já instalados, com o objetivo de aumentar a segurança, pois auxiliam o síndico e os profissionais de portaria a restringir acessos indevidos. Para escolher a melhor solução, cabe ao síndico agendar a visita de um técnico especializado para avaliar qual a melhor forma de implementação.


✔️ Tecnologia alia segurança condominial à comodidade
Novas tecnologias são capazes de aliar comodidade com segurança condominial, como soluções que tratam da automação de ambientes. Quer exemplos? Na entrada do condomínio, basta o morador aproximar o chaveiro de proximidade (RFID) do porteiro eletrônico para ter acesso rápido e seguro. No caso dos carros, isso também é possível com um adesivo de proximidade, usando a mesma tecnologia. Quando o veículo estiver a menos de 6 metros, o portão da garagem abrirá sozinho. Com isso o síndico poderá saber quem entrou no condomínio a partir da ocorrência registrada, que inclui data, hora, fotos e qual morador acessou os dispositivos via software.


✔️ Segurança Condominial – Câmeras
Conhecer as tecnologias de segurança como automação, prevenção de sinistros e controle de ocorrências pode munir o síndico e a administradora com informações para tomar decisões e medidas para aumentar a proteção e reduzir custos, além de ajudar na organização do condomínio.

É o que ocorre com a prevenção e a detecção de incêndios a partir da captação de determinados sinais, ou com as câmeras de elevador que permitem saber se há uma pane ou travamento e em qual andar o elevador está parado; há também a identificação facial  por câmeras, com os sistemas inteligentes de CFTV (circuito fechado de televisão) que auxiliam na gestão do condomínio.

Todos os condomínios podem e devem investir em segurança condominial, mesmo que se trate de uma construção antiga, ou que o projeto não suporte a passagem de mais cabos: há soluções que atendem a essas situações.

✔️ Segurança Condominial – Rádios
Se decidir investir em CFTV, até os prédios antigos conseguem alcançar ótimos resultados a partir da utilização de rádios outdoor. São equipamentos de comunicação sem fio para câmeras com tecnologia IP. Dessa forma é possível fazer ligações que não necessitam da passagem de cabos nem a quebra de paredes e pisos, com câmeras que podem ser interligadas via conexão sem fio. Essa solução vale também para cenários onde os equipamentos precisam ser alocados em uma distância maior, até mesmo fora do perímetro do condomínio, a fim de monitorar zonas de risco.

✔️ Segurança Condominial – Incêndios
É comum encontrarmos edifícios com sistemas de detecção e alarme de incêndio antigos e sem manutenção adequada, o que pode gerar graves consequências. Um trágico exemplo de perdas inestimáveis para a sociedade foi o incêndio no Museu Nacional, no Rio de Janeiro, ocorrido em setembro de 2018.

É possível investir na troca de sistemas de alarme de incêndio por outros mais modernos,  cumprindo sua principal função que é proteger vidas e o patrimônio. Um exemplo são as centrais de incêndio endereçáveis, que identificam com precisão o local de um eventual sinistro. Além disso, permitem uma interação com toda interfonia do edifício, caso o alarme seja acionado, facilitando assim a saída rápida das pessoas (evacuação).